FGTS Futuro Promete Beneficiar 60 Mil Famílias de Baixa Renda Anualmente!

O governo Lula anunciou esta semana um plano promissor que pode mudar a realidade de muitas famílias brasileiras. O FGTS Futuro, uma medida em estudo para ser implementada já em março, promete ser uma mão estendida para cerca de 60 mil famílias anualmente, beneficiando aquelas com renda de até dois salários mínimos.

Esta iniciativa tem como alvo os trabalhadores de baixa renda, permitindo-lhes usar os futuros depósitos do FGTS — aqueles que ainda serão feitos pelo empregador — para amortizar ou até liquidar dívidas imobiliárias no programa Minha Casa, Minha Vida. A medida, criada durante o governo Bolsonaro e aprovada por unanimidade pelo Conselho Curador do FGTS em 2022, ainda aguarda implementação.

Leia mais:

O FGTS Futuro é especialmente voltado para as famílias da Faixa 1 do Minha Casa Minha Vida, com rendimento de até R$ 2.640. Devido à renda mais baixa e ao compromisso com despesas essenciais, muitas dessas famílias não conseguem aproveitar todo o potencial de financiamento habitacional disponível, mesmo com as facilidades oferecidas pelo FGTS. A nova medida busca aumentar essa capacidade de financiamento ao permitir a utilização antecipada dos recursos futuros do FGTS.

Como funcionará?

Por exemplo, uma família com renda mensal de R$ 2.000 poderá, ao usar os recursos futuros de seu FGTS por um período de 60 meses, aumentar o valor do financiamento habitacional em cerca de 9%, elevando o montante financiado para aproximadamente R$ 108.000.

A decisão de aplicar o FGTS Futuro no financiamento habitacional será tomada pela família no momento da contratação, com a instituição financeira avaliando e propondo o período de utilização dos recursos caso a caso.

Este plano não só promete facilitar o acesso à moradia para milhares de famílias brasileiras, mas também reforça o compromisso do governo com o bem-estar social e a habitação digna. O FGTS Futuro está prestes a se tornar uma realidade, e muitos estão ansiosos pelas próximas atualizações.

Deixe um comentário