Lei dos Fundos Exclusivos Pode Permitir Alavancagem de FIIs, Segundo Especialistas

A recente sanção da Lei 14.754, que trata da tributação dos fundos de investimentos exclusivos, pode trazer mudanças significativas para a alavancagem dos Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs). Especialistas no setor apontam que as alterações sugeridas pela nova legislação podem permitir, por exemplo, o uso de imóveis do fundo como garantia para obrigações e dívidas assumidas pela carteira.

Impacto no Mercado de FIIs

A nova lei sugere uma maior flexibilidade nas regras para a alavancagem dos FIIs. Isso pode incluir a possibilidade de usar os ativos do fundo como garantia para dívidas, uma operação que não era permitida anteriormente. Especialistas veem isso como uma abertura para uma maior liberdade operacional dos fundos.

Opiniões Divergentes sobre a Alavancagem

Enquanto alguns especialistas veem a mudança como positiva, sugerindo que a alavancagem é uma ferramenta útil para ser usada pontualmente, outros recomendam cautela. Eles sugerem que deveria haver um limite para a alavancagem dos FIIs, propondo um percentual saudável para a carteira, como 15 a 20%.

A possibilidade de maior alavancagem nos FIIs pode oferecer novas oportunidades de investimento, mas também traz riscos adicionais. Investidores devem estar cientes desses riscos e considerar a alavancagem como parte de uma estratégia de investimento bem equilibrada.

Leia mais:

A Lei dos Fundos Exclusivos abre um novo horizonte para os Fundos de Investimento Imobiliário no Brasil. Com a possibilidade de maior flexibilidade na gestão de dívidas e alavancagem, os FIIs podem ter mais ferramentas para otimizar seus rendimentos e estratégias de investimento.

No entanto, é crucial que tanto gestores quanto investidores procedam com cautela para garantir a sustentabilidade e a segurança dos investimentos.